domingo, 7 de agosto de 2011

A arte de enterrar o passado



Na história de uma vida há coisas que podem ser realmente muito inconveniente. Uma das coisas que ponho nessa categoria é um passado iô-iô/boomerangue, que insiste em voltar. Já ouvi de várias pessoas afirmando que acontecimentos que nos trouxeram sofrimento no passado, não devem ser esquecidos, dizem que devemos aprender a conviver com eles. Concordo e discordo.


Penso que toda experiência, por pior que  tenha sido, traz com sigo lição ou lições pra toda vida, e uma pessoa em estado normal de consciência e sem grandes recursos acadêmicos consegue facilmente aprendê-las. De modo geral, as decepções tornam-se imensos desertos de tristeza e provável amargura. Entretanto, podem ser profícuas fontes de inspiração e ânimo, o "gás" da volta por cima!


O mundo das artes deve muito ao "fundo do poço" de vários compositores, dançarinos, artistas plásticos, escritóres e afins. A gama de pessoas que podem contribuir positivamente por causa do sofrimento é interminável. Um bom exemplo disso está nessa incrível letra de Ivan Lins*, um dos compositores e interpretes por quem tenho grande admiração:


Começar de novo e contar comigo
Vai valer a pena ter amanhecido
Ter me rebelado, ter me debatido
Ter me machucado, ter sobrevivido
Ter virado a mesa, ter me conhecido
Ter virado o barco, ter me socorrido
Começar de novo e só contar comigo
Vai valer a pena ter amanhecido
Sem as tuas garras sempre tão seguras
Sem o teu fantasma, sem tua moldura
Sem tuas escoras, sem o teu domínio
Sem tuas esporas, sem o teu fascínio
Começar de novo e só contar comigo
Vai valer a pena já ter te esquecido


A canção fala claramente de decepção amorosa e a auto-estima. Não me convém aqui conjecturar sobre a "musa inspiradora" da letra, cada um com seu cada um! Mas num episódio recente, guardada as devidas proporções e fatos, me identifiquei. Fico imaginando quanto outros foram de certa forma beneficiados pela "fossa" do compositor. Pois bem, o que me chamou a atenção na composição foi justamente a última frase: "Vai valer a pena já ter te esquecido". Não exclusivamente pelo fato de esquecer alguém, mas foquei no esquecer, esquecer qualquer coisa que não vale a pena ser lembrado. Assim concluo que precisa-se "enterrar o defunto", "virar a página", etc.   

Me lembro imediatamente da carta de Paulo aos Filipenses, no terceiro capítulo versos 13 e 16. Antes de começar, alerto os exegetas de plantão que não estou aqui promovendo distorções do Texto Sagrado ou forçando-o até que diga o que quero dizer. Não! Veementemente, NÃO! Apenas aplico o princípio exposto de que o antigo, a "cangalha", o peso deve dar lugar ao melhor, ao superior!   

É claro que o apóstolo de verdade, Paulo,  depois de apresentar credenciais que fariam qualquer judeu da época suspirar, ao mesmo tempo considera todo o passado como refugo, cocô mesmo, justamente por Cristo. O grande missionário, filósofo e teólogo refere-se à vocação ministerial, que é superior a qualquer empreendimento, tanto por sua importância, quanto pela urgência. O irmão Paulo compreendeu que para ser efetivo na Carreira que lhe foi proposta o passado de judeu ortodoxo deveria ser refugado. Ele teria olhos apenas para o futuro, sem contudo, desconsiderar a lições aprendidas.


Perolação:
* Devo aproveitar o passado, mas não revivê-lo;
* Se aprendi alguma lição, esta constitui o chão que me calca os pés; 
* O alvo é mais importante;




Conheço gente que guarda amarguras há anos, que veladamente alimenta "zumbis". Esses dificilmente conseguirão viver integralmente, pois precisam alimentar "um parasita" que suga suas forças e vitalidade. Se você realmente deseja uma vida livre de "presuntos ambulantes", é bom que perdoe o ofensor, entregue tua mágoa a Deus e aprenda uma das artes mais importantes na vida do ser pensante, a arte de enterrar o passado!


Que o Senhor nos ajude!  


* Em parceria com Vitor Martins. 

4 comentários:

Ana Paula disse...

Lindíssimo texto!
Por mais que saibamos de tal verdade, sempre é necessário reler para que a caminhada continue.

Deus lhe abençoe!!!!!!

Max Gama disse...

Obrigado minha irmã... que o Senhor nos ajude na caminhada!

Leo Taquete disse...

Max, excelente texto! Tenho acompanhado o seu blog desde o inicio eu creio e os textos sao sempre muito enriquecedores!! Agora com a facilidade de traduzir o site para outros idiomas vou enviar o link para algumas pessoas daqui (USA).
Um grande abraco brother!! Q Deus continue te abencoado e te aperfeicoando para o ministerio!
Leo

Max Gama disse...

Opa.... que satisfação tê-lo por aqui! Obrigado por acompanhar... Deus tem sido gracioso!
Grande abraço meu irmão!