sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Crentes de 2ª classe!

Embora não seja antropólogo, gosto de observar, estudar o comportamento humano, principalmente, dentro de alguns grupos específicos. Desta vez não foi diferente - olhando para alguns dos ajuntamentos ditos cristãos, notei que além do "crente" existe uma outra classe, formada por disciplinados (quando há disciplina), divorciados e todo tipo de ex, ex-isso ou ex-aquilo, que mesmo fazendo parte do todo, é invariavelmente jogado à margem. Em pouquíssimas ocasiões os anteriormente citados encontram uma comunidade terapêutica disposta a amá-los. Infelizmente, a grande maioria vive sob o jugo de "crente de 2ª classe".   
Entristece o coração perceber que alguns ditos cristãos acham-se superiores a outros, simplesmente por não incorrerem no mesmo delito ou viverem a mesma situação vexatória, como se perfeitos fossem. Lembro-me do sacrifício de Cristo e não consigo ver um ser humano sequer, que dele não necessite.

"Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus" (Rm 3.23).

Por quê será que tenho a impressão de que a reação de alguns expõe orgulho e presunção?
Embora veja acontecer, não entendo!

sábado, 21 de janeiro de 2012

Casamento aberto - Libertinagem e Cinismo!


Caro leitor, hoje pela manhã, lendo as notícias do mundo, me deparei com essa notícia na BBC News: "Is it possible to have a happy open marriage?/ É possível ter um casamento aberto feliz?"

Ao ler tal manchete, reforço ainda mais a convicção da depravação total em que o ser humano sem Deus vive. Os entrevistados favoráveis ao "adultério consentido" falam como se nada fosse, desde que haja regras. 
Vamos lembrar o que diz a Bíblia?
"Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une a sua mulher, tornando-se os dois uma só carne"  
Sei que a mesma Bíblia mostra heróis da fé polígamos. Encurtando, cito apenas o caso de Abraão que por incredulidade e cumprindo a vontade de Sara, sua esposa, engravidou a serva desta. Ismael, o filho extraconjugal representa a oposição ao filho da promessa, o de Sara, Isaque, nascido anos após. A disputa por espaço geográfico que existe no Oriente Médio da-se justamente pelo direito de Ismael e Isaque, irmãos, herdeiros e ascendentes dos habitantes daquela região. 
Voltemos ao casamento aberto e ao texto:
A Bíblia é muito clara quando afirma: "deixa o homem... e se une a sua mulher". Não vejo aqui a possibilidade de algo tipo "Dona Flor e seus dois maridos" ou Adão e 'Ivo', vejo apenas um homem e uma mulher. Isso é o que as Escrituras denomina família, portadora da aliança a das bençãos planejadas para ela. 
Vivemos em uma sociedade sem Deus, que não mede esforços para 'matá-lo', assim também, como tudo o que O agrada. Há uma guerra sem tréguas contra o maior projeto de Deus, a família e os tempos nos vem demonstrando isso com muita clareza. Desde de os anos 70 é observada a putrefação de uma sociedade perdida que se permite tudo, de homossexualismo à "casamento aberto". 
E você caro leitor, o que acha disso?   

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Vende-se um cantor gospel

Como muitos já sabem, tenho verdadeiro horror ao que se tornou a música gospel. Por isso tenho escutado cada vez mais, músicas "das antigas". Entre esses, cito o autor do artigo, que gentilmente permitiu esta publicação, falo de um desconhecido para a galera do "iê, iê, iê de jizuiz", mas um antigo conhecido para os que sabem que música para Deus é bem mais que um refrão ou mantra grudento; falo do irmão e parceiro no Ministério Santo, Marcos Goes. É alguém que vive de música sim, mas não precisou prostituir suas convicções ou vender-se. Creio que é por isso que fala com tanta propriedade.
Que o Senho abençoe sua leitura: 


'Na multiplicação do teu comércio, se encheu o teu interior de violência, e pecaste; pelo que te lançarei, profanado, fora do monte de Deus e te farei perecer, ó querubim da guarda, em meio ao brilho das pedras.' Ezequiel 28:16

Eles estão por toda a parte e são fáceis de achar. Para todos os gostos e estilos, são capazes de trazer entretenimento a todo o tipo de pessoa ou culto, quer tradicional ou pentecostal. Contextualizados e treinados nos “chavões” e no “evangeliquês” convincente, eles contagiam de maneira eletrizante as multidões e são capazes de envolver a muitos numa atmosfera religiosa em nome de Deus. Para contratar os seus serviços não é tão simples assim, requer o cumprimento de uma gama de exigências, procedimentos inimagináveis que contando é impossível de se acreditar. Grandes somas em dinheiro, toalhas brancas, carros conversíveis ou limusines, hotéis do mais alto padrão e número exigido em cada culto, para que a audiência não seja medíocre, são algumas das exigências solicitadas (não generalizando) por grande parte deles. Num resumo bem rápido, é este o perfil dos cantores “gospel” que perfazem nosso cenário musical evangélico do Brasil.

Conheci o meio da música cristã em tempos remotos, lá pelo final da década de 70 e início da de 80, através de um cara magro, camisa semiaberta mostrando o peito cabeludo, com uma única mochila nas costa e um violão: Janires era o nome dele. Este veio a ser mais tarde um dos meus mentores e também meu padrinho da casamento. Líder do Rebanhão, toda a semana eu viajava com ele para as maiores aventuras que já vivi na vida em termos de evangelização comprometida com o Reino de Deus. Saíamos à noite em cima de um caminhão cheio de caixas de som rumo aos teatros do Rio de Janeiro para fazermos um culto. O que eu fazia? Eu era o carregador de caixas: põe no caminhão, desce do caminhão...

Eu fazia isso muito feliz. Janires e o Rebanhão, juntamente com Helena Brandão (ex-Darlen e Glória), iam aos teatros falar do amor de Deus não só para o povo mais simples, mas, principalmente, para os artistas. Na plateia vi muitas vezes artistas renomados chorando ao ouvir a música e também o forte testemunho daquela mulher. Eu chorava também! Num canto do auditório, às vezes na penumbra, ficava imaginando se algum dia teria a oportunidade de fazer aquilo através da musica, falando do amor de Deus, e constatar muitos se entregando ao Senhor Jesus através do meu testemunho e da manifestação do Senhor Jesus usando a minha vida.

Num canto do auditório, às vezes na penumbra, ficava imaginando se algum dia teria a oportunidade de (...) constatar muitos se entregando ao Senhor Jesus através do meu testemunho
Janires morreu! O “pão com mortadela” (nossa janta muitas vezes), a boleia do caminhão, as caixas de som JBL pesadíssimas... Tudo isso se passou, mas algo ficou gravado com fogo dentro de mim: o forte testemunho daquele homem de Deus somente com as suas atitudes. Todas as vezes em que olhei para Janires, vi que ele não se preocupava com nada para si, as pessoas a sua volta vinham em primeiro lugar. Ao conversar com ele, você sentia sua enorme gratidão pela salvação de sua vida dada pelo nosso Deus, e por isso ele não parava de pregar esta maravilhosa salvação e graça sem requerer nada em troca. Sem casa para morar e muitas vezes dormindo lá em minha casa, sem sequer saber o que, e como, iria almoçar ou jantar no dia seguinte, ele foi para mim um grande exemplo de total dependência, compromisso e sinceridade no servir ao Senhor. Sem comprometimento com os homens, somente com Deus.

Percebeu o contraste? Entendeu qual o sentimento que habitava no coração de alguns dos principais iniciantes da música evangélica em nosso país? O amor era o combustível e a motivação. Ministério não é negócio, não é emprego! Não se negocia, não se vende, não se troca o Reino nem o dom que vem da parte de Deus! Coloquei o versículo de Ezequiel acima para alertar sobre a “multidão do comercio” a que o profeta se refere. A profecia contra o rei de Tiro do capitulo 28 é nada mais nada menos que direcionada ao próprio satanás, e porque ele negociou o que Deus lhe deu e caiu, pereceu. Sempre entendi e tenho muito temor a isso.

Não critico aqueles que recebem ofertas ou vendem os seus CDs nos eventos, pois também faço isso para manter o ministério e também sustentar a minha família. Mas transformar isso numa barganha, num mercado de venda do “quem dá mais”, na disputa do reconhecimento humano e da melhor performance, a fim de ganhar o mercado e assim obter maior lucro e status... Acho extremamente perigoso!

Continuarei guardando, Senhor, a tua palavra em meu coração (Salmos 119:11) e também a imagem dos olhos, palavras e atitudes de Janires, e perseverarei (ainda que venha a ser o último) a viver sem me corromper, sendo um eterno devedor, e não vendedor, desta misericórdia maravilhosa que um dia também me alcançou.

Em Cristo,
Pr. Marcos Góes

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

+ Jesus e - Religião

Na primeira vez que postei um vídeo legendado, foi uma encomenda ao Joe (meu primo), a quem agradeço também por este, feito por iniciativa própria. Como gostei muito, aqui está.
Que o Senhor os abençoe! 



terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Festival Promessas: "Essa até cego viu!"

Ainda no "vapor" do tão falado festival, notei algo muito interessante e para ser bem sincero, creio que relevante também. Longe da "piedosa ignorância festiva", aqueles que acham tudo uma maravilha em nome de Deus, estão os que realmente não conhecem a Jesus, não provam de Sua Maravilhosa Graça ou desfrutam da comunhão no Corpo Místico de Cristo, a Igreja Triunfante. Mesmo assim, com "escamas nos olhos" e desprovidos Daquele que convence o ser humano do pecado, da justiça e do juízo, O Santo Espírito da Promessa; os sem Cristo, apenas com reflexões rasas, enxergaram sem qualquer dificuldade o que uma multidão que se diz cristã ignora, ainda que salte os olhos... A Rede Globo de televisão usa "estrelinhas de jizuis" para consolidar sua entrada no mercado gospel, assegurando o acesso a bolsos que jamais dariam um centavo furado para a dita emissora e por consequência, minimizando a vertiginosa queda de audiência, devido ao crescimento de emissoras menores.

Na folga pastoral da semana passada, enquanto aguardava o lanche da família numa fila enoooorme no recém inaugurado Burger King (atendentes terminando o treinamento..... aff!), ouvi o seguinte comentário: "... todo mundo sabe que a Globo nunca gostou dos crentes e fez aquele show de fim de ano só pra conquistá-los". Ao que o ouvinte respondeu: "Isso, meu caro, chama-se capitalismo selvagem". 

Essa até "cego" viu!

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Educação de filhos sem mistério!

É muito bom encontrar por aí post inteligente de quem se preocupa com o que a Bíblia ensina. Encontrei no FB e colei aqui:


Qual é o valor de prestar atenção à educação das crianças desde muito cedo? A Bíblia diz em Provérbios 22:6 “Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.” 
Que espera Deus dos pais enquanto eles educam os seus filhos? 

Os pais devem ser um exemplo piedoso em palavras e ações. A Bíblia diz em Deuteronómio 6:6-7 “E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; e as ensinarás a teus filhos, e delas falarás sentado em tua casa e andando pelo caminho, ao deitar-te e ao levantar-te.” 


Deus quer que os pais sejam pacientes. A Bíblia diz em Colossenses 3:21 “Vós, pais, não irriteis a vossos filhos, para que não fiquem desanimados.” 
Que espera Deus de uma mãe? A Bíblia diz em Provérbios 31:26 “Abre a sua boca com sabedoria, e o ensino da benevolência está na sua língua.” 


A disciplina é uma expressão do amor da parte dos pais. A Bíblia diz em Provérbios 13:24 “Aquele que poupa a vara aborrece a seu filho; mas quem o ama, a seu tempo o castiga.” 
A correcção firme e afável ajuda as crianças a comprender. A Bíblia diz em Provérbios 29:15 “A vara e a repreensão dão sabedoria; mas a criança entregue a si mesma envergonha a sua mãe.” 
O propósito da disciplina é para ajudar as crianças a atingir maturidade, não para enfurecê-los. A Bíblia diz em Efésios 6:4 “E vós, pais, não provoqueis à ira vossos filhos, mas criai-os na disciplina e admoestação do Senhor.” 
Muitas vezes, as crianças pagam as consequências dos pecados dos pais. A Bíblia diz em Êxodo 34:7 “Que usa de beneficência com milhares; que perdoa a iniqüidade, a transgressão e o pecado; que de maneira alguma terá por inocente o culpado; que visita a iniqüidade dos pais sobre os filhos e sobre os filhos dos filhos até a terceira e quarta geração.” 
Como quer Deus que os filhos se comportem? A Bíblia diz em Efésios 6:1 “Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo.”



Sempre gostei de observar situações, e digo que o que vejo é realmente preocupante. Pais que insistem em não dizerem não a seus filhos, como se isso fosse matá-los. Penso na educação de filhos como algo que inevitavelmente dará algum fruto, bom o mau. Uma criança que tem todas as suas vontades realizadas, tem grande possibilidade de ser um adulto imaturo e problemático, pensando que todo o mundo existe para servi-lo. 

Crianças não precisam de tanta liberdade, até porquê, não sabem o que fazer com ela. Mas precisam sim, de limites claros e firmeza amorosa. 
Quer fabricar delinquentes?
Deixe-os à vontade, eles se encarregarão do resto. Só não reclame dos resultados!