quinta-feira, 31 de março de 2011

Genizah: Mil templos de mamon e um milhão de almas vendidas


Cliquem no link e vejam como se perdeu o "notório pregador". Precisamos orar para que não sejamos os próximos a ceder a lucrologia idólatra da prosperidade. Oremos também para que o Senhor tenha misericórdia e este encontre o caminho de onde nunca deveria ter saido.
Estejamos atentos!

Genizah: Mil templos de mamon e um milhão de almas vendidas

quarta-feira, 30 de março de 2011

A crise da fêmea - Cantares de Salomão




Às éguas dos carros de Faraó te comparo, ó meu amor.
Formosas são as tuas faces entre os teus enfeites, 
o teu pescoço com os colares.
Enfeites de ouro te faremos, com incrustações de prata.
(Ct 1; 9-11; Fiel)


Quais significados estão contidos na metáfora desses versos? Poder, beleza, imponência, força! O amado finalmente manifesta-se no livro e nos revela sua admiração, sua estupefação diante da noiva! Oferece a ela versos e presentes. Poesia e jóias. Há muitas maneiras de se agradar, de se valorizar e de expressarmos os nossos sentimentos e desejos por uma mulher. E ela, a noiva, sabe incitar o seu homem à criatividade. 

Esta comparação – "às éguas dos carros de Faraó" – era um elogio comum dos noivos às noivas naquela época.  Evidentemente, erótico. Todavia, não vulgar. Quais características femininas são referidas pelas analogias de nossa subcultura? Na era das mulheres-fruta, reduzidas à coisificação estritamente pornográfica, retornamos ao noivo de Cantares, que expressa a grandeza, a fortaleza física e a integridade moral e espiritual da majestosa noiva: a excelência feminina em sua totalidade, alma e corpo.

O que se têm dito das mulheres de nossa geração? O que aprendemos dentro de nossas casas, nas escolas, no trabalho sobre o que dizer da mulher? Mas o mais surpreendente é que há essaszinhas, as chulas, que se submetem ao menosprezo, ao ridículo, às humilhações masculinas (e, pelo que demonstram, parecem mesmo gostar). Nada contra mulher que gosta de apanhar, ser humilhada, rebaixada, cuspida... Parece que, realmente, elas existem e não são apenas criações fantasiosas do mundo pornográfico (machista). Bem, elas são livres para se tornarem escravas daquilo que bem quiserem.  Nada tenho com isso, de fato.

O problema é que a mulher-coisa é uma imagem fixada e estendida para todas representantes do sexo feminino, indiscriminadamente. Esta é a imagem repassada aos meninos, desde cedo. Há quem diga, ainda, que é só atuação, só imagem, ou fantasia... O fato é que há mulheres que se vendem (ou se dão de graça mesmo), prostitutas de plantão à disposição da humilhação. Paradoxalmente, os jovens são introduzidos ao universo feminino por elas, seja num prostíbulo (ao qual muitos pais levam seus filhos, embora, agora, já haja serviços mais cleans em motéis ou dentro de casa mesmo), seja também por filmes, revistas e o que a mídia nos oferece. Portanto, é uma cultura que molda, apresenta e define para nós, homens, o que são as mulheres, a que elas se submetem, do que elas gostam e o que podemos e devemos exigir delas. O que esperar do imaginário masculino se, desde a tenra juventude, é a isso tudo que somos doutrinados?

A crise é feminina, não é masculina. Nunca foi. A imagem primordial da mulher é a imagem da mãe – mentora que deveria, primeiramente, nos introduzir ao universo feminino. Todavia, as mães saíram de casa. A ausência dessa referência para os filhos é um abismo, um buraco aberto na formação do caráter do homem. Seremos, então, muito cedo, apresentados a outras mulheres. Perdendo, portanto, a fase do convívio e da admiração proporcionada pelo caráter bondoso, meigo, feminino da própria mãe. 

A crise, sinto muito dizer, nunca foi do macho. A crise é das mulheres que se despiram da maternidade e da responsabilidade de criarem homens de caráter,  filhos homens que respeitassem o sexo oposto, admirassem o universo feminino e que possuíssem o zelo devido às mulheres que lhe serão confiadas amanhã.

Creio que nunca a nossa cultura ocidental foi tão impregnada  por imagens de domínio sexual e abuso machista como o é agora e na qual a mulher se submete e se definha na sua sexualidade, beleza e natureza. É impossível não imaginar que houve uma armadilha cultural - uma arquitetura epistemológica - preparada pelos homens para que elas caíssem e, julgando-se livres, elas fossem, na verdade, tão oprimidas e dominadas como estão agora. Uma espécie de plano macabro planetário, que as subjugou, dando a elas a liberdade de se tornarem uma coisa, um objeto, uma fruta, um fetiche, um pedaço de carne, enfim, mas por livre e espontânea vontade delas.

sexta-feira, 25 de março de 2011

"Mentiras"




Sou apaixonado por ficção científica, como grande parte dos nascidos até 1989. Minha série preferida é X-Files(Arquivo-X), uma série obrigatória pra quem gosta de um bom enredo, tensão de agoniar, e melhor, em nove temporadas.
No capítulo derradeiro, Fox Molder, o personagem principal da trama está diante de um tribunal formado na clandestinidade pelo alto escalão do FBI e Militares, todos envolvidos e ocultadores do que Molder lutou dez anos para revelar, uma grande conspiração entre humanos e alienígenas que mostrou ainda pior nos últimos cinco minutos. Isso me fez lembrar da perseguição sofrida pelos pré-reformadores e reformadores, onde o objetivo maior da Igreja Romana era matar seus opositores. Depois de expor todos os fatos e argumentos, aliás irrefutáveis, Fox, já condenado à morte, tem a palavra e diz algo que me chamou atenção para os nossos dias: "A mentira não precisa temer a verdade enquanto houver número suficiente de mentirosos".
Embora seja razoavelmente novo, apenas 32 anos, tenho verdadeiro ódio pela prática da mentira, repulsa mesmo, chega dar ânsia. "Mas o que há de tão ruim em uma "mentirinha" de nada, se não ofendeu ninguém e ninguém saiu perdendo?". É justamente esse pensamento que me tira do sério!
Uma pesquisa de uma emissora de televisão apontou que, mais de 95% dos entrevistados mentem habitualmente, é a chamada "mentira branca", "pro gasto". Jankélévitch, ensaísta francês, disse: "Malditos sejam aqueles que colocam abaixo do amor a verdade criminosa da informação! Malditos sejam os brutos que falam sempre a verdade! Malditos sejam aqueles que nunca mentiram!". É realmente irritante saber que muitos em nosso tempo, talvez até mesmo alguns de nós, pensemos assim. Nunca havia lido algo tão insano e revoltante como o que diz tal proposição, em outras palavras, Jankélevitch afirma que "quem não ama, fala a verdade e por isso é um ignorante maldito". Não posso arbitrar por vocês, mas tenho motivos de sobra pra querer qualquer tipo de mentira longe, beeeeeeeeeem loooonge de mim.
Segundo Ballone, Médico psiquiátra e professor da PUCCAMP, "a mentira não deve ser entendida como uma espécie de contrário da verdade. Ética e moralmente a mentira está muito mais relacionada à intenção de enganar do que ao teor de deturpação da verdade e, juridicamente, a mentira está relacionada ao dolo ou prejuízo que causa a outra pessoa.". A definição apresentada aqui é mais equilibrada, porém, não podemos esquecer que a mentira é o ardil do engano, contrário a verdade sim. Jesus chegou a dizer que o mentiroso pertence ao diabo, lhe é filho, vejamos: "Vós tendes por pai o diabo, e quereis satisfazer os desejos do vosso pai; ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira" (Jo 8.44). É impossível conceber um "cristão" emprestando sua vida ao tríplice propósito de Satanás, a saber, matar, roubar e destruir (Jo 10.10). Mais inacreditável ainda é vê-lo tentando justificar a nefasta prática. Como se fosse possível! É inadmissível que pessoas ditas cristãs deem filhos legítimos ao diabo; porque de acordo com o a porção supra-citada das escrituras, a mentira é filha legítima de Satanás! 
É bem certo que alguns mentirosos sofrem de alguma psicopatologia. O esquizofrênico em crise é um bom exemplo; munido de seus delírios e não conseguindo discernir o real do fictício, acredita e propaga suas "verdades", ainda que mentiras. Pra estes vai o meu desconto e exceção. No mais, qualifico como desrespeito, desconsideração, SAFADEZA mesmo.
Será que um pai não percebe o quão nocivo se torna quando mente a seu filho, dizendo que receberão o que nunca pretendeu dar, que um determinado procedimento é bom mesmo não sendo, que "pirracinha" é bonitinho? Será que esse pai não mede as conseqüências, quando não querendo ser incomodado, ordena que o infante minta afirmando que o camarada não está? Esta pobre vítima da covardia de seu tutor corre o grande risco de ser aquele que, no futuro, imporá a mesma condição a seus funcionários... afinal, aprendeu muito bem a lição!
Será que um "amigo" esquece o quanto é importante para outra pessoa e o desconsidera deliberadamente traindo assim sua confiança?
Será que um jovem não sabe o quanto decepcionará sua namorada quando essa descobrir que não é a única?
Será que um líder eclesiástico é ignorante quanto ao mal causado, quando por motivos escusos ou auto-preservação, se exime de suas responsabilidades,  acoberta, mente ou dissimula, fazendo do Sagrado Ministério um grande palco político?
Será que uma esposa não pensa na destruição causada quando sai de casa dizendo ir a um lugar, como shopping ou faculdade, e na verdade vai encontrar-se com outro apenas por uma "pulada de cerca"? Será que essas pessoas não se tocam do grande morticínio causado? Sonhos, projetos, aspirações, desejos, famílias, tudo jogado no lixo por puro egoísmo besta!
O que passa pela cabeça de um sócio que decide fraudar balancetes, será que ignora a ira do ludibriado? 
O que pensa o político que se elege falando de honestidade e é flagrado subornando e/ou aceitando suborno? 
Que quantidade de titica é necessária em uma cabeça para alguém brincar com a Palavra de Deus e, sem qualquer pudor, dizer o que a Bíblia não diz, descontextualizá-la até que seja irreconhecível? 
São perguntas que faço o tempo todo, tenho ainda muitas outras, mas não caberiam aqui!
Voltando ao pensamento de Fox Molder, precisamos concordar que no ambiente que vivemos, o sistema chamado mundo é regido por mentirosos. Assim, Molder está coberto de razão quando afirma que a mentira não precisa temer a verdade enquanto houver número suficiente de mentirosos. 
Mas você, vitimado por dolosa prática, não precisa se preocupar porque a verdade sempre, sempre virá a tona. A Bíblia deixa bem claro que essa palhaçada está com os dias contados, "Mas os covardes, os incrédulos, os depravados, os assassinos, os que cometem imoralidade sexual, os que praticam feitiçaria, os idólatras e todos os mentirosos — o lugar deles será no lago de fogo que arde com enxofre. Esta é a segunda morte" (Apocalipse 21.8).
A fineza piedosa e o Senhor Jesus me incitam a orar pela conversão destes, o que faço amorosamente. Mas tenho tanto ódio de mentira que confesso ser difícil e penoso separar o enganador de sua prática. Na maioria das vezes, meu senso de justiça corrompido acaba exigindo o fogo do inferno sobre os tais.
Ainda bem que não é possível ter um segundo sequer do poder de Deus em minhas mãos, pois só a graça os salvaria. 
Que o Senhor tenha misericórdia desses e de mim! 
Sei que os santarrões de plantão já estão colecionando os versículos sobre domínio próprio, mansidão, perdão e misericórdia; não os esqueci. Porém, antes de enviá-los, coloque-se na posição do enganado!
Comente, fale um pouco de suas experiências com a mentira. Não esqueçam de respeitosamente e em nome da ética não citar o ofensor! 

segunda-feira, 21 de março de 2011

"Nas palavras de Satã"



Olá queridos, preparando o próximo post, o que publicarei no próximo sábado, lembrei-me de uma grata surpresa musical. Sou um curioso no que diz respeito ao assunto, gosto dos mais variados estilos, na verdade gosto de boa música, e presto atenção em tudo que me agrada. Há pouco mais de um mês, conheci o som da "The Arows Band" , uma banda fora do convencional, são apenas duas mulheres, muito talento e criatividade de sobra, foi paixão a primeira vista! Soube no facebook que gravaram o primeiro DVD no último dia 26, pelo que aguardo ansiosamente. Enquanto isso, aproveitem o som, sobretudo, a mensagem que mostra um diabo sutil em seus propósitos, diferente do que ocupa o imaginário popular, como o da gravura!


sexta-feira, 18 de março de 2011

Questionamentos Sinceros



Neste post, tento responder brevemente uma série de questões nascidas nos comentários do último, post. Para tal, transcrevi o comentário na integra e continuo a raciocínio.
Espero que ajude!


COMENTÀRIO:
Fala, meu amigo! Excelente texto! Muito bem-humorado e à luz da Palavra de Deus. Realmente só falta igreja "Intergalática" se é que já não inventaram. Mas como você disse que o texto também era para "proporcionar um momento de crítica a nós mesmos," gostaria de deixar umas questões para autoanálise. Qual a nossa postura diante das distorções que se fazem com o evangelho? Até que ponto somos responsáveis pelo avanço dos que se aproveitam da fé? Será que eles estão ocupando um espaço porque NÓS não o ocupamos? Se nós conhecemos a Verdade, por que não temos mais ousadia do que eles, que pregam o engano? Por que não temos investido o mesmo tempo, dinheiro e esforço do que eles para fazer novos discípulos? Se por um lado eles vivem "reinventando" a fé, será que não estamos vivendo a mesma "fé" de sempre? Não deveríamos reavaliar (não reinventar) nossa fé e nossas obras? Estamos seguindo a Deus ou uma religião? Será que o cristianismo de hoje realmente tem a ver com o que Cristo ensinou? Por que não lemos mais os evangelhos? Por que queremos adotar práticas e símbolos judaicos se somos gentios? Quem vai encarar uma circuncisão aí? Shalom! rsrs... Enquanto os charlatães enganam os outros, não estaríamos enganando a nós mesmos? Realmente sabemos o que e porque exatamente fazemos o que fazemos? Por que não se prega mais sobre amor, salvação, arrependimento, perdão, céu e inferno? Será que temos feito a vontade de Deus ou a nossa própria vontade usando nome de Deus? Será que vivemos um evangelho do "cada um por si e Deus por todos"? Onde está o amor ao próximo? "Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?" João 4.20 "Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus." Mateus 7:21 NVI "E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas" Mateus 22.37-40


ESCLARECIMENTOS:
Belo comentário Silvinho. Suas perguntas são realmente pertinentes. E embora eu discorde do pensamento de generalização, como se todas as igrejas fossem assim, há algumas verdades no que comentou, principalmente, os questionamentos, mas é preciso guardar algumas excessões.
"Ainda existem alguns que não se dobraram a Baal"
Respondendo seus sinceros "por quês", digo:
1 - É comum, do ponto de vista "gospel", orar pela conversão desses "desviados" da fé. Mas antes é necessário que haja quem ensine corretamente. Caso contrário, para onde voltará o egresso? Sendo assim, a resposta é simples, precisamos perseverar na fé e sã doutrina, denunciando o que não condiz com o VERDADEIRO CRISTIANISMO (escrevi assim, pois já existe cristianismo pirata). "sê fiel até a morte e dar-te-ei a coroa da vida" (Ap 2.10). Temos que ser intransigentes sim, toda igreja que transigiu, está hoje em apuros.


2 - Temos nossa parcela de responsabilidade, é inegável. Porém não podemos esquecer que "cada um dará contas de si mesmo a Deus" (Rm 14.12). Freud estava certo em parte, quando a firmou que o indivíduo é produto do seu meio, digo em parte, pois as excessões falam por si. Olhe pra mim, fui criado na quadra da Beija-Flor, entre compositores, como você bem sabe, no entanto não sou compositor ou sambista, sou Ministro do Evangelho. O meio não me fez! Quanto a ocupar espaços, não creio que ocupem espaços que deixamos, entendo que a proposta da confissão positiva (triunfalismo e prosperidade) é muito agradável do ponto de vista prático. Querem as bençãos de Deus e não obedecê-lo, ser filho sem imitá-lo! Esses que adentram tais movimentos, são os mesmos que num futuro breve, estarão destruídos e conhecidos como desigrejados. Faça uma pesquisa, e verá que a maioria dos que hoje não estão na igreja, estão decepcionados por não ter recebido o que o "pastor" disse que Deus prometeu.


3 - Falando de empenho é realmente admirável o esforço dos TJ's. No sol e chuva que for divulgando os ensinos espúrios de Rutherford. Na verdade, sinto vergonha de responder esse ítem, mas como é pra rasgar o verbo, façamos. O grande problema, sem generalizar, é a passividade ética, uma vez que confiados na graça de Deus, relaxamos com a urgência da Missão. Talvez fosse diferente, se como os TJ's, vivêssemos amedrontados com um Jeová que possa nos encontrar indignos. Resposta sucinta, nos falta vergonha na cara(me ponho aqui)!     


4 - Desculpe-me, mais esse é novamente generalismo. Nem todos pararam, e assistem a "caravana" passar, tem muita gente séria envolvida com evangelismo. Falarei do que me é peculiar. A IPB (Igreja Presbiteriana do Brasil), da qual sou Ministro, investe 51% de tudo o que o Supremo Concílio arrecada em missões e evangelização. O meu trabalho aqui em Itaguaçu e filho de tal filosofia, não podemos colocar todos no mesmo saco!


5 - Discordo do pensamento que é problema ter a "mesma fé de sempre". Sou radical no que diz respeito a prática cristã e exercício da fé, sou quadrado mesmo. Não precisamos (igreja) nos adequar ao que o "mercado" espera. Esse é o grande e grave erro que desfigurou a igreja nos últimos 30 anos.
É triste acompanhar igrejas históricas, firmes doutrinariamente e com liturgia bíblica abrindo concessão e desvirtuando convicções, em busca de uma membresia, que na maioria das vezes quer poltronas o mais confortáveis  possível; assistir o grupo musical tocar lindamente, musicas que prometem absurdos que Deus nunca prometeu; ver o grupo de coreografia, na minha opinião, outra aberração no culto, com a finalidade de dar ao jovem e adolescente o fazer "pra Deus" uma vez que, no evangelismo, poucos se comprometem; ouvir o "pastor" "pregar" uma mensagem que agrade ao ego, não exponha suas mazelas, nem os chame à responsabilidade; achar tudo lindo, chorar, ir pra casa e no dia seguinte não lembrar de exatamente NADA do que ouviu. Não querendo generalizar, mas creio que precisamos de outra reforma, um avivamento genuíno, retorno à pratica do jejum sem barganha, leitura bíblica devocional. Precisamos retornar à simplicidade do Evangelho sem misturas, não reinventar a fé ou prática liturgica. Essa é a verdadeira reavaliação da fé (desabafei!).


6 - Creio que todo crente MADURO tem total condição de avaliar a quem obedece ou segue, "O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus." Romanos 8.16. Tristemente, condicionamos o "intelecto" a entender que religião é ruim. Não podemos esquecer do valor normativo da religião como um todo, e mais, principalmente quando é a verdadeira. A verdadeira religião vem de um coração honesto. A Bíblia diz em Isaías 29:13 “Por isso o Senhor disse: Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas tem afastado para longe de mim o seu coração, e o seu temor para comigo consiste em mandamentos de homens, aprendidos de cor.” 
A verdadeira religião está focada em Jesus e não em filosofias. A Bíblia diz em Colossenses 2:8 “Tendo cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo.”
A verdadeira religião produz frutos espirituais. A Bíblia diz em Mateus 21:43 “Portanto eu vos digo que vos será tirado o reino de Deus, e será dado a um povo que dê os seus frutos.”
A verdadeira religião é ajudar os outros e manter-se fiel ao Senhor. A Bíblia diz em Tiago 1:27 “A religião pura e imaculada diante de nosso Deus e Pai é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições e guardar-se isento da corrupção do mundo.” Mais uma vez, não podemos generalizar, nem todos pregam a mesma coisa. Lembrei-me de Paulo: " Admira-me que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho" Galatas 1.6. Poderia estender e muito essa resposta com a exegese do próximo versículo, mas não é esse o objetivo.



7 - O amor meu amigo, esfriou-se como deveria ser, está escrito, é Bíblia!
A grande maioria entra na igreja sem falar com ninguém, justamente pra não se envolver em problemas maiores que os seus. Assim, conservam o álibi da ignorância, "é mesmo? eu não sabia disso meu irmão!". Não sabia por fazer questão!


Os demais questionamentos, não os respondi, julgando tê-lo feito anteriormente, ou por concordar com o dito. 


Sejamos firmes questionadores, mas busquemos juntamente, cumprir cabalmente nossas responsabilidades.
Que o Senhor nos ajude!

sexta-feira, 4 de março de 2011

"Ministros de plástico"

POST EM REFORMULAÇÃO, DESCULPE O TRANSTORNO!