quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

"Determine a benção e Deus fará!"

Nada me deixa tão assustado quando o vocabulário adotado no meio "golspe"(quem lê, entenda) ou melhor, "gospel". Sai de tudo um pouco. É gente determinando que Deus faça algo em seu favor como se fosse obrigado, e gente rejeitando uma situação desagradável como se isso pudesse mudar alguma coisa. Percebi algo muito claro na já conhecida artimanha do CÃO; É bem simples, consiste em pôr um pouco de verdade, no todo mentiroso, ou ainda distorcer a verdade até que esta minta. Explico:

No afã de validar seu pseudo-cristianismo, os pa$tores das benção$ viraram vorazes leitores da Bíblia. A grande questão está no objetivo de tal busca. Ao invés de buscarem conhecer o propósito de Deus revelado nas Escrituras, buscam qualquer fragmento descontextualizado que respalde seus devaneios teológicos. Dizem com todo o gás: "A Bíblia diz que..." ou ainda "Assim diz o Senhor..." Não pudores ou escrúpulos, apenas o objetivo importa. Afinal, o que esperar de uma 'fé' tão pragmática? 
Infelizmente, vivemos numa época de 'crentes' preguiçosos, que não se importam mais em buscar conhecimento diretamente da Fonte, as Escrituras Sagradas, mas de seus 'líderes', e esses, cada vez mais exaltados. Na contra-mão do preceito bíblico, o pa$tor recebe status de semi-deus, o infalível, acima de qualquer suspeita, o irrepreensível, enfim, o cara! Suas palavras são seguidas como se o próprio Deus falasse. Sei que Deus fala através de nós pastores, mas os vendilhões também sabem disso e entram de carona com seus absurdos. Porém, entendo que o questionamento é algo bom, desde que embasado licitamente nas Escrituras, e é justamente isso que a corja tenta abafar! 

Agora prezado leitor, pergunto: Estaria Deus manietado ao meu pedido? Estaria o Soberano do universo cativo aos meus caprichos? Estaria o Criador e provedor de tudo, legado à posição de servo? Acaso seriamos Deus? A resposta é um retumbante NÃÃÃÃO! 
Somos servos, eternamente devedores, dependentes em tudo, até mesmo para respirar!
Que fique bem claro meu irmão: Deus não é dissuadido ao que não quiser fazer! Nem de longe se parece com a crença popular no "santo casamenteiro" que precisa ser deixado de cabeça pra baixo, imerso num copo com água para que atenda um encalhado (é nisso que muitos creem). 
Portanto, ao invés de ofender a soberania do Pai com seu egoísmo, dependa Dele apenas. Ele conhece sua necessidade e no devido tempo agirá com provisão.    

A Bíblia não ensina a 'decretar', seja por palavra de ordem ou 'ato profético'. Mas ensina a trabalhar duro, suportar a luta com resignação e fé, depender e esperar em Deus.

Aprenda com Jesus, mesmo em tremenda agonia, sabendo da terrível morte que o esperava, não determinou em benefício próprio, não determinou nada, apenas submeteu-se a vontade do Pai e em oração disse "... seja feita a Tua vontade..."

Se Cristo fez assim, por quê eu faria diferente?
Em eu sou melhor?

Pense nisso!

Nenhum comentário: